Tag Archives: Exemplo

Somos chamados a ser exemplos

exemplo
 

O CRISTÃO SENDO EXEMPLO

Pessoas são edificadas por pessoas. Assim como líderes são desenvolvidos por líderes. A vida exige muito mais que conceitos, exige exemplos. É difícil definir o poder que pessoas exercem sobre outras, tanto para o bem como para o mal. Gostarmos de dizer: não olhe para mim, olhe para Jesus. Essa frase também me agrada, porque me liberta de um grande peso e responsabilidade. Não desejo ninguém se espelhando em mim e com isso deixando-me ainda mais preocupado com meu estilo de vida. Mas estou errado e se você é como eu, também está errado. Somos chamados a ser exemplos, bons exemplos. Exemplos a serem seguidos.

Jesus ensinou aos seus discípulos colocando-se como exemplo para eles: “Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz.” (João 13.15). Seguindo o Mestre, Paulo se oferece como exemplo – o que aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, imitem! Ele também ensinou a Tito a fazer o mesmo: “Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras.” (Tito 2.7). Ensinou o mesmo a Timoteo: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.” (1 Timóteo 4.12). Embora não me agrade muito e nem me considere um exemplo a ser recomendado a outros, esse é o meu dever. Esse é também o seu. Por que?

Porque o Evangelho do qual participamos e somos chamados a anunciar a outros não pode ser completamente conhecido por meio de palavras. Diz Paulo que esse Evangelho é o poder de Deus para salvação. É pelos efeitos desse poder em nossas vidas que o Evangelho alcança os outros. É assim que o Evangelho segue por meio de nós. Por isso Madre Tereza dizia: “Talvez você seja o único Evangelho que seu amigo irá ler hoje”. Amanhã meditaremos sobre alguns bons exemplos que devemos ser. Mas não espere até amanhã. Seja hoje mesmo o melhor que pode com a Graça de Cristo. Um cristão não é um mensageiro, é uma testemunha e um testemunho vivo do seu Mestre.


Obedecendo ao Chamado!

Bom dia galerinha! Hoje quero falar de algo que Deus tem falado e gritado aos “quatro cantos” do meu coração, é um assunto que todos cristãos conhecem mas a grande maioria se acomoda e não exerce o tão escutado “Chamado de Deus”.

Vocês sabem sobre o que a Bíblia se refere quando fala do “Chamado de Deus”? Ela se refere nada mais nada menos que a vocação que o cristão recebe quando aceita Jesus como Senhor e Salvador de sua vida. É aquilo no qual o cristão foi chamado para realizar/exercer dentro da sua vida com Jesus. Resumindo, significa que TODO cristão é chamado para algo. Por exemplo, todos nós que cremos em Jesus somos chamados para servir, amar e evangelizar os quatro cantos do mundo (conforme Atos 1:8).

“Paulo, servo de Cristo Jesus, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus.”

Romanos 1:1 (NVI)

Como podemos ver neste versículo de Romanos, Paulo foi um dos discípulos de Deus que foi chamado para pregar o evangelho. Mas temos vários outros exemplos de homens de fé que foram separados por Deus, como:

  • Moisés, que foi chamado especialmente para tirar o povo da escravidão do Egito;
  • Josué, que foi escolhido para liderar o povo de Israel em direção a terra prometida;
  • Samuel, que foi usado para ser o último grande Juiz da nação Hebraica e ajudar o povo a escolher o primeiro rei de sua história;
  • Jonas, que foi chamado para pregar a um povo estranho às alianças de Deus, o povo de Nínive;
  • Os doze apóstolos, que foram chamados por Jesus para estarem ao seu lado e, também, para serem os primeiros fundamentos de sua Igreja;
  • Timóteo, o jovem companheiro do apóstolo Paulo, que foi chamado para trabalhar na causa do Evangelho;
  • João Batista, que foi chamado para converter os filhos de Israel mostrando quem era o verdadeiro Messias e preparando-os para a Sua vinda;
  • Paulo, o apóstolo aos gentios, que foi chamado pelo Senhor para sofrer pelo Seu nome.

“Irmãos, quero que saibam que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. Não o recebi de pessoa alguma nem me foi ele ensinado; ao contrário, eu o recebi de Jesus Cristo por revelação. Vocês ouviram qual foi o meu procedimento no judaísmo, como perseguia com violência a igreja de Deus, procurando destruí-la. No judaísmo, eu superava a maioria dos judeus da minha idade, e era extremamente zeloso das tradições dos meus antepassados. Mas Deus me separou desde o ventre materno e me chamou por sua graça. Quando lhe agradou revelar o seu Filho em mim para que eu o anunciasse entre os gentios, não consultei pessoa alguma. Tampouco subi a Jerusalém para ver os que já eram apóstolos antes de mim, mas de imediato parti para a Arábia e voltei outra vez a Damasco. Depois de três anos, subi a Jerusalém para conhecer Pedro pessoalmente e estive com ele quinze dias. Não vi nenhum dos outros apóstolos, a não ser Tiago, irmão do Senhor. Quanto ao que escrevo a vocês, afirmo diante de Deus que não minto. A seguir, fui para as regiões da Síria e da Cilícia. Eu não era pessoalmente conhecido pelas igrejas da Judeia que estão em Cristo. Apenas ouviam dizer: “Aquele que antes nos perseguia, agora está anunciando a fé que outrora procurava destruir”. E glorificavam a Deus por minha causa.

Gálatas 1.11-24  (NVI)

Esse texto de Gálatas compõe uma grande seção autobiográfica em que Paulo narra parte de sua trajetória tanto dentro do judaísmo como do cristianismo. Seu propósito é claramente oferecer elementos históricos que comprovem a sua autoridade apostólica que, como se sabe, estava sendo atacada pelos falsos mestres que atuavam dentro das igrejas da Galácia.

Nesse trecho que Paulo narra, percebe-se que houve um momento em que o Deus que separou Paulo antes dele nascer e o chamou por Sua graça, também lhe revelou Seu Filho. Tal revelação, conforme se depreende do texto, foi especialmente feita com o propósito de habilitar Paulo como pregador aos gentios.

Vemos então,o grande e importante fato, no qual queria ressaltar: O Deus que separa e chama é também o Deus que capacita para a obra. DEle é o plano ao escolher; dEle é a voz ao chamar, e dEle são os recursos ao tornar Seu servo pronto para o serviço. Aliás, essa verdade deve ser gravada de forma que nunca venhamos a deletar da nossa mente, de que todo o que trabalha em prol do Reino de Cristo terá como resultado gratidão por ser contado entre aqueles que o Senhor preparou. Assim, percebe-se nos versículos 23-24 a felicidade que Paulo sentia ao pregar, ensinar e ver os frutos do seu ministério terreno, no qual foi chamado e designado para fazer, onde todos os cristãos o conheciam e viam a sua mudança de vida e caráter, glorificando e louvando ao Pai por sua causa. Neste trecho, o Apóstolo Paulo mostra nitidamente como ele que inspirava terror passou a inspirar louvor; como ele que arrancava gemidos de angústia passou a estimular orações de gratidão.

Por isso, devemos aceitar o propósito de Deus para a nossa vida e viver o chamado que Ele tem para nós, pois temos como obrigação participar da ação de Deus no Seu propósito de salvar o mundo. Temos que aprender a escutá-Lo mais, nos tornando filhos mais obedientes, que colocam em primeiro lugar o Reino do seu Pai.

Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro.

Mateus 6:24 (NVI)

Todos nós somos chamados para servir a Deus, mas ao mesmo tempo somos chamados por inúmeras coisas que satisfazem os desejos da nossa carne, por isso, neste momento, esteja refletindo sobre a sua vida, e analise em qual desses chamados você está vivendo agora; você tem escutado a voz de Deus? Você tem colocado Ele em primeiro lugar na sua vida? Ore, louve e adore ao Senhor, busque constantemente entender o chamado dEle para você.

Analisando todos exemplos que temos na Bíblia, percebemos que todos estes homens tiveram que abrir mão de algo deste mundo para agradar a Deus, pois Ele nos escolheu antes mesmo de sermos formados no ventre materno, onde fomos separados para Ele antes mesmo de nascermos, por isso, cada dia ao levantar, diga: “Deus, você é suficiente para mim.

Meu coração e minha carne podem falhar, a terra abaixo ceder, mas com os meus olhos eu vou te ver Senhor. Você é o suficiente para mim!


 

SOMOS EXEMPLOS?

Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o Deus da paz estará com vocês.” (Filipenses 4.9)

Pessoas são edificadas por pessoas. Assim como líderes são desenvolvidos por líderes. A vida exige muito mais que conceitos, exige exemplos. É difícil definir o poder que pessoas exercem sobre outras, tanto para o bem como para o mal. Gostarmos de dizer: não olhe para mim, olhe para Jesus. Essa frase também me agrada, porque me liberta de um grande peso e responsabilidade. Não desejo ninguém se espelhando em mim e com isso deixando-me ainda mais preocupado com meu estilo de vida. Mas estou errado e se você é como eu, também está errado. Somos chamados a ser exemplos, bons exemplos. Exemplos a serem seguidos.

Jesus ensinou aos seus discípulos colocando-se como exemplo para eles: “Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz.” (João 13.15). Seguindo o Mestre, Paulo se oferece como exemplo – o que aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, imitem! Ele também ensinou a Tito a fazer o mesmo: “Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras.” (Tito 2.7). Ensinou o mesmo a Timoteo: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.” (1 Timóteo 4.12). Embora não me agrade muito e nem me considere um exemplo a ser recomendado a outros, esse é o meu dever. Esse é também o seu. Por que?

Porque o Evangelho do qual participamos e somos chamados a anunciar a outros não pode ser completamente conhecido por meio de palavras. Diz Paulo que esse Evangelho é o poder de Deus para salvação. É pelos efeitos desse poder em nossas vidas que o Evangelho alcança os outros. É assim que o Evangelho segue por meio de nós. Por isso Madre Tereza dizia: “Talvez você seja o único Evangelho que seu amigo irá ler hoje”. Amanhã meditaremos sobre alguns bons exemplos que devemos ser. Mas não espere até amanhã. Seja hoje mesmo o melhor que pode com a Graça de Cristo. Um cristão não é um mensageiro, é uma testemunha e um testemunho vivo do seu Mestre.